Habibi - Craig Thompson

18 junho 2015

Não sou das melhores pessoas para falar sobre quadrinhos, não sou especialista e nem uma leitora voraz, mas tento aos poucos consertar isso com a ajuda de pessoas que entendem melhor que eu sobre esse gênero e me recomendam livros lindos. 



Habibi
Craig Thompson
Quadrinhos na Companhia 
2012 | 672 pgs
Este livro foi cedido pela editora, para resenha, por minha escolha pessoal. 


Depois que li esta resenha magnifica da Tati do blog No País das Entrelinhas fiquei curiosíssima para ler esse livro de Craig Thompson, mas ainda recomendo os posts de Kalebe  e Juliana, do blog O Espanador, que realmente entendem de quadrinhos e podem dar informações mais precisas do que as minhas . Craig á autor de outro quadrinhos bastante aclamados, como Retalhos que foi lançado anos antes de Habibi

Habibi demorou cerca de 8 anos para ser lançado, você pode dizer mas por que tudo isso? Com certeza quando você tiver a oportunidade de pegar esse livro e olhar para cada uma de suas páginas, será fácil de entender. 

Craig Thompson mistura diversos elementos da cultura árabe para compor Habibi, desde O Corão, as Mil e uma noites e diversos outros elementos. O traço de Craig é lindo, é o minimo que eu posso dizer, o cuidado com os detalhes e com a beleza dos desenhos e das representações de cada uma das histórias e passagens que são relatadas no livro é de bater palmas. 



A história em si não fica atrás, Craig nos conta a saga de Dodola e Zam (o Habibi da história, palavra que vem do árabe amado). Dodola foi vendida pelos pais a um escriba muito mais velho que ela, ainda criança, com ele a menina aprende a escrever, ler mas principalmente as histórias que vão ser contadas ao longo do livro, histórias essas que serão as contadas a Zam. Quando matam o marido de Dodola ela é vendida como escrava onde encontra Zam ainda um bebê, fugindo os dois, Dodola os refugia num navio perdido do meio do deserto, item com uma representação bastante significativa para a história. 




Lá ambos sobrevivem da forma como podem, com Dodola se prostituindo para os andarilhos do deserto em troca de comida, por outras vezes passando fome, mas tudo isso remendado e costurado pelas histórias de Dodola, que ensinam a Zam um pouco de religião, moral, fantasias enfim, muitas coisas. É como se Dodola usasse suas histórias para acalmar e tornar toda a jornada mais suportavelmente poética. 

Criag mostra durante as mais de 600 páginas uma evolução da relação de Dodola e Zam, que começa como uma relação mãe-filho, depois irmã-irmão até quando Zam cresce, ele parece começar a sentir-se atraído por Dodola, sensação essa que o incomoda demais, tomando rumos surpreendentes. 

O livro requer uma atenção dobrada, a história é linda, mas o desenhos encantam tanto quanto, e para não perder nenhum detalhe há que degustar cada uma das páginas, observando muitos e muitos detalhes que Craig nos presenteia, as ilustrações são espetáculos à parte.



Habibi entrou na minha lista de livros favoritos da vida, ou dos livros de cabeceira ou daquela lista do "não empresto nunca".  

Tudo isso já foi mais do que convincente para você ler, certo ? :)

Até mais !




5 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Olá ! Obrigada pelo comentário, ele será respondido aqui mesmo, ok!?
Obrigada pela visita e até mais!

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS