Crônicas de uma morte anunciada - Gabriel Garcia Márquez

27 abril 2015

Gabriel Garcia Márquez é sempre um autor desafiante, por mais livros que se leia, há sempre uma sensação de desafio e emoção ao ler esse autor.


Crônicas de uma Morte Anunciada
Gabriel Garcia Márquez
Editora Record
2014 - 160 pgs


Tendo em vista a vasta obra de  Gabo, quase não li nada ainda do autor, mas aos poucos vou me redimindo dessa dívida, a parcela paga dessa vez foi Crônicas de uma Morte Anunciada de Gabriel Garcia Máquez.

Li esse livro emprestado porque, ao tentar ajudar uma amiga a descobrir o mundo dos livros, indiquei Gabo para leitura, ela amou e comprou mais livros do autor um e deles foi o "Crônicas", ela leu, amou e me emprestou quando eu disse que esse nem eu ainda tinha lido.

O livro conta a história da morte de Santiago Nasar, um rapaz da cidade cuja história vai sendo narrada por diversos moradores. Todos ouvem em uma manhã que alguns homens estão atrás de Santiago para mata-lo, alguns não acreditam, outros escondem a noticia, outros ainda pensam em fazer algo para impedir. Assim, Gabo vai nos contando através das ações de muitas pessoas, a trajetória de Santiago até enfim a sua morte. 

" No dia em que iam matá-lo, Santiago Nasar levantou-se às 5:30 da manhã para esperar o barco em que chegava o bispo."

O mais interessante é a forma como o autor narra a morte, por que apesar de sabermos na primeira página do livro o que vai acontecer, qual o destino de Santiago, a leitura é surpreendentemente cativante e curiosa, ao mesmo tempo que nos tomamos por uma angústia tremenda pelas infinitas tentativas de evitar o destino fatal de Santiago.  

Uma das coisas que mais chama atenção é inatividade das pessoas, a incapacidade de agir ao mesmo tempo que a "fofoca" é disseminada, é um retrato da curiosidade humana aliada a uma falta de sensibilidade. 

Este é um livro sensacional, a leitura é rápida por que ao começar a ler, você não quer mais parar, Gabo nos envolve numa narrativa simples e deliciosa de ler. A narrativa não é linear, por isso vamos e voltamos na história várias vezes, narrando fatos que parecem desconexos, mas que aos poucos vão se juntando e formando a história, de acordo com a visão do narrador desconhecido e das várias personagens que ele usa para contar a saga de Santiago Nasar. 

No fim a história é sobre Santiago, mas muito mais do que isso, por que sabemos mais dos outros do que do próprio Santiago, que por vezes é vilão, outras é mocinho, se a morte foi certa ou não nosso narrador não diz, mas saberemos a opinião de todos da cidade sobre a morte e a vida de Santiago Nasar. 

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Olá ! Obrigada pelo comentário, ele será respondido aqui mesmo, ok!?
Obrigada pela visita e até mais!

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS