Resenha: Filhos do Jacarandá - Sahar Delijani [Globo Livros]

27 agosto 2013

Filhos do Jacarandá baseia-se nas experiências pessoais da escritora Sahar Delijani, que vivenciou dramas familiares no Irã pós revolução em 1979. 



Filhos do Jacarandá
Sahar Delijani
2013
Globo Livros
232 páginas
Livro recebido como cortesia da Globo Livros

É sobre isso que o livro trata, os dramas pessoais de 3 gerações de pessoas atingidas pela questões políticas pós-revolução, que derrubou o xá Reza Pahlevi e instituiu o poder para o aiatolá Khomeini. 

O livro começa sua narrativa em 1983 e encerra em 2011, cada capítulo conta em um determinado ano ou período a história de uma pessoa, de uma família, que tenta sobreviver sob as bombas, perseguições, prisões e fome do novo regime. 

O livro é uma mistura de emoções, trazendo narrativas doces como o primeiro encontro de uma mãe com sua filha, que é capaz de apagar por instantes os piores sofrimentos dentro de uma prisão, até o amor e a dedicação de avós, tios e tias que abdicam de suas vidas para criar os "filhos da revolução ou a geração leite em pó", crianças que ficaram sem pais, mães devido as prisões daqueles que ousavam discordar do atual regime. 

E há também bastante sofrimento, descrições de pessoas presas, situações deploráveis que alguns tiveram que passar, como parentes da própria autora. 

Ao meu ver o primeiro capítulo já é um choque, quando nos narra o processo do parto de Azari que está presa em uma prisão no Teerã, capital do Irã. O sofrimento que Azari passa ao atravessar a cidade em busca de um hospital ou quando é atendida numa situação deplorável, ou a completa insensibilidade dos "irmãos e irmãs" que são responsáveis pela condução de Azari da prisão ao hospital, choca, machuca, revolta. Além da história de Azari, diversas outras são contadas, dos que foram presos, do que ficaram e dos que resolveram sair e buscar caminhos melhores. 

Acredito que muito da emoção que a autora passou ao ver familiares morrendo ou sofrendo foi passada ao livro, pois cada situação é carregada de sensações e emoções nas quais não passarão imunes qualquer leitor. Histórias reais tendem a chocar mais, mesmo que essa seja uma obra de ficção inspirada em fatos que aconteceram, mas que não deixa de nos levar a reflexão de como isso pode ocorrer nos dias atuais, sim porque o livro narra fatos ocorrido nos últimos 30 anos, época não muito distante de qualquer leitor atualmente. 

Confesso que devorei o livro, a narrativa de Sahar não é cansativa, apesar de que em muitos momentos diversas metáforas comuns para narrativas dramáticas são usadas, o livro é sensível e delicado, mas não se engane há muita história dolorosa e sofrida dentro das prisões ou mesmo nas casas dos que ficaram para criar os filhos daqueles que foram presos e tiveram de abdicar de suas vidas para tomar conta desses "filhos da revolução" porém, há sempre uma ponta de esperança, de que o filho possa permanecer junto de si dentro da prisão ou de que poderão ver de novo seus filhos e pais, de que serão soltos ou mesmo de que em algum momento as coisas se resolverão.                                                                                       
Como já disse, é um mix de emoções, que com certeza tocarão muitos leitores. É importante salientar que o livro deve ser lido com a mente no Oriente Médio, costumes, atitudes devem ser compreendidos dentro da cultura muçulmana e oriental. Para nós ocidentais acostumados com uma realidade diferente, não devemos medir a história pela nossa experiência e costumes, mas de acordo com as características culturais do povo que o narra e participa da história, por que senão poderíamos cair nos clichês ocidentais comuns que olham com olhos tortos uma cultura muito diferente daquela que conhece, portanto abra os olhos e a mente e compreenda o mundo que lhe é aberto nessa história. 

Sahar Delijani  realmente está de parabéns, tendo em vista que Filhos do Jacarandá se trata de seu romance de estréia, com certeza virão muitas outras histórias fantásticas por aí. 






Até mais !

10 comentários:

  1. Estou com muita vontade de ler esse livro! Parece ser excelente!

    Abraços, Isabela.

    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  2. Amo suas resenhas Mel! Você é tão sincera e desperta tanto interesse!Vi inúmeras divulgações desse livro por aí, mas só agora fiquei com vontade de ler :) Parabéns!
    Ah e um comentário fútil: como a escritora é linda!
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tati !! Vc é que escreve e fala divinamente :)
      bjos

      Excluir
  3. Adorei a sua resenha, estou curiosa por esta leitura, principalmente pelo fato de ser uma visão de mudança bem diferente da nossa. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro esses livros justamente por isso, por ser tão diferente do nosso mundo ocidental :) bjos

      Excluir
  4. Eu já tinha gostado da capa e do título, mas não fazia ideia do assunto. Parece bom. Mais uma dica anotada ;)
    bjo

    ResponderExcluir
  5. Não fazia a mínima ideia sobre o que tratava o livro (quando anunciaram o lançamento, a capa e título me atraíram) achei bem interessante a história.
    Bom, mais um dica anotada aqui também!

    :*

    ResponderExcluir

Olá ! Obrigada pelo comentário, ele será respondido aqui mesmo, ok!?
Obrigada pela visita e até mais!

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS