Aleatórios: Julgamentos

18 junho 2013

Eu gostaria de entender uma coisa : porque temos de nos justificar sobre o que estamos lendo ?

Vejo as vezes as pessoas falando : "aí comprei Crespúsculo, quero ler para comprovar que é ruim mesmo ..... comprei Veronika Decide Morrer do Paulo Coelho, sei que todo mundo vai me zoar ....... vou ler Meg Cabot, mas é só esse viu!" ....... aí pergunto para que tanta justificativa, caras e bocas e medo de dizer sobre o que comprou ou está lendo ? Não entendo ... é mais essa questão vai muito mais além, esses julgamentos são muito mais amplos. Eu comprei A Hospedeira para ler porque eu quero ler, não é só isso que deveríamos falar?

Sei que projetamos uma imagem na sociedade, que ela nos julga é um fato, que as pessoas olham para nós com olhares de aprovação ou desaprovação também é um fato. Se você não quer sofrer críticas e olhares julgadores, está no mundo errado, te aconselho a falar com alguém e mudar de planeta, porque aqui você inevitavelmente irá sofrer um olhar de alguém que será de alguma forma julgador, isso quando não for um "vômito" de palavras e expressões na sua cara mesmo, porque venhamos e convenhamos, gente inconveniente é o que não falta. Mas ouvir é uma coisa, me importar é outra, só que as pessoas se importam, e aí vem a razão desse post.

Sabendo de tudo isso, continuo me perguntando, porque eu devo me preocupar se alguém me julga porque estou lendo Nicholas Sparks ou Gabriel Garcia Marquez ? 

1. Eu leio o que eu quiser, quem pagou o livro foi meu trabalho e sinceramente, com ele eu faço o que eu tiver vontade  ....  sim fui grossa, mas fazer o que, é a verdade.

2. As pessoas não cansam de julgar os outros através da suas mentes doentes e inseguras consigo mesmas. Uma coisa é alguém me sugerir uma leitura, totalmente aceitável e maravilhosa, porque assim crescemos, dividimos e nos ajudamos mutuamente a crescer e melhorar, mas outra coisa é alguém virar para mim e falar que o estou lendo é uma droga. Desculpe se você falar isso para mim, vai receber uma resposta BEM mal educada. 

Assim, como eu não julgo uma pessoa pelo o que ela veste, pelo carro dela, pelo bairro onde ela mora, eu não a julgo pelos livros que lê. Eu não tenho nada a ver com isso ... acho de uma arrogância tremenda esse tipo de atitude, proveniente de um grande mal da sociedade brasileira, a  idolatria ao diploma, seja que diploma for ..... 

Sabe o clichês: loira burra ... modelo é burra, mulher bonita é burra, gente que mora na periferia é burra, é pois é, você vê um padrão aí?

Desculpe uma certa agressividade neste texto, mas confesso que estou cansada de ver pessoas se justificando por aquilo que elas gostam e querem ler ou sobre o que elas são, por causa de poucas pessoas que querem impor o que "um bom leitor tem que ler" ou "aonde você tem que morar para eu gostar de você", ou "quanto você tem que pesar para ser aceito no meu grupinho" ....... come on people mande essas criaturas para onde elas tem que ir (mensagem subliminar, entenda o xingamento que melhor lhe aprouver!)

Leia o que você quiser, vista como se sentir a vontade, não tenha vergonha de onde você mora, não é você que tem alguma coisa de errada, são os outros que tem problemas a serem resolvidos.

Eu acho maravilhoso que você leia Sylvia Plath, Virginia Woolf, Shakespeare, Machado de Assis, Bukowski .... tenho certeza que estes autores tem muito a nos oferecer, sei que seus textos apresentam conteúdos incomparáveis e de uma complexidade ímpar, esses e outros muitos, claro. Mas as pessoas não podem ser massacradas se elas não se conectam com esses autores, ou só se conectam com alguns. Enfim, isso é só um manifesto de uma pessoa que quer sonhar com um mundo mais respeitoso, e gentil. Quem deve decidir o que é bom ou ruim para você é você mesmo, as suas escolhas não devem ser baseadas na opinião daquele que só tem palavras de críticas e julgamentos, quem te ajuda e te aconselha de forma educada, pode ser sim um ponto de ajuda, de conselhos e porque ser levada em conta, mas quem não é assim não merece que você se importe. 

Ah antes que falem alguma coisa, isso não é direcionado a ninguém é só uma acumulado de sentimentos que foram gerados por coisas que eu mesma me permiti fazer comigo mesma e que vi outras pessoas amigas se permitirem!


Até mais!

6 comentários:

  1. Mel, é exatamente a mesma coisa daquele texto que a Juliana Gervason postou uma vez, sobre a Geração Mimimi. Hoje todo mundo é muito cheio de opinião, sempre tem o que falar sobre a vida dos outros. E isso agrega o que?
    Eu prefiro me concentrar nas minhas leituras e deixar a dos outros para os outros.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Concordo TOTALMENTE com você. Você disse TUDO! Somos julgados por TUDO, mas já que estamos falando do meio literário, vamos lá: MUITA gente fala que quem não lê clássicos não é leitor de verdade. Tipo... Oi? Fala sério, é extremamente errado isso! Você lê o que você gosta, o que te faz bem e ACABOU! Ninguém tem nada a ver com isso.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  3. Você tem toda razão, acompanho canais e blogs há algum tempo e isso é recorrente, são justamente as diferenças que tornam o mundo mais interessante, ninguém tem absoluta razão em tudo e se não pudermos expressar mais nossos gostos e sentimentos, então qual a razão de vivermos em uma sociedade? Se deixarmos nossos gostos a cargo das escolhas dos outros certamente seremos infelizes.

    Abraços,
    Flávia (emalgumlugardaimaginacao)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vdd o bonito de tudo é cada um ler o que quer e discutirmos educadamente sobre isso!
      Isso é que é bom! bjos

      Excluir

Olá ! Obrigada pelo comentário, ele será respondido aqui mesmo, ok!?
Obrigada pela visita e até mais!

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS