Sobre poesia - Sê - Pablo Neruda

30 janeiro 2013


Soneto XLIII





Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
Sê um arbusto no vale mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.

Se não puderes ser uma estrada,
Sê apenas uma senda,
Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
Mas sê o melhor no que quer que sejas.






Pablo Neruda - Cem Sonetos de Amor

2 comentários:

  1. Adoro este soneto. Acho realmente lindo.
    A gente deve ser sempre o melhor que pudermos ser.

    Beijos,

    Carissa
    htp://artearoundtheworld.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carissa ! Pablo Neruda é o máximo não? adoro todos os poemas dele ;)
      bjos

      Excluir

Olá ! Obrigada pelo comentário, ele será respondido aqui mesmo, ok!?
Obrigada pela visita e até mais!

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS