Resenha : Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil

20 outubro 2012

Para começar esse post, devo só argumentar que não sou historiadora, portanto não pretendo questionar os fatos históricos apresentados, mas sim comentar sobre a leitura do livro.




Minha edição : Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil
Editora : Leya
304 páginas



O título por si só já é cativante, principalmente para curiosos, assim como eu, que adoram um tom provocativo e surpreendente dentro de uma estória bem contada. E foi justamente isso que me levou ao livro, o título, a provocação em si que o enunciado já demonstra, politicamente incorreto, mas onde e como?

O livro é bem escrito, o texto flui muito fácil principalmente pelas novas perspectivas que propõe para personagens e acontecimentos históricos. A grande sacada do livro é que o autor Leandro Narloch, coletou diversas pesquisas atuais de figuras e acontecimentos chaves da história brasileira e as juntou no livro, proporcionando uma visão completamente diferente daquelas que estamos acostumados, desmistificando heróis, demonstrando falhas e defeitos dos mesmos.  

Uma visão completamente oposta a que aprendemos nos bancos escolares traz uma surpresa tão grande durante a leitura do livro, que a sensação é mesmo de "vou continuar lendo porque quero saber o que aconteceu com fulano ou ciclano". A surpresa é a chave do negócio, é o que realmente atrai e surpreende no livro. 

Questionar as versões apresentadas no livro, é obra de um bom historiador, o que para mim é impossível, já que não sou historiadora, mas é realmente inquestionável que o livro apresenta uma versão sólida e cheia de referências que suportam as histórias contadas. 

No final de cada capítulo, há uma lista de referências que são apresentadas ao longo do texto para corroborar os fatos demonstrados, além de uma imensa lista no final do livro, portanto contestar por falta de fontes de informação é um erro que mesmo quem não é historiador não pode fazer. Agora, se as fontes realmente são confiáveis ou não, já entra no âmbito do profissional. 

O autor contesta ao longo de todo o livro o que leva ao sentimento de patriotismo, não só isso como também contesta o patriotismo em si. Peculiaridades tidas até então como brasileiras típicas, ou influência direta dos povos africanos são postas na mesa e provadas ao contrário. 

É também verdade, que o autor aparenta ter verdadeira oposição aos movimentos esquerdistas, ditos socialistas e comunistas, critica ferozmente muitos militantes dessa área, mas também não deixa de lado outras figuras não tão da esquerda.

Não gostei do tom sarcástico, por exemplo, que escolhe ao contar parte da história do Acre, comentários e expressões completamente desnecessárias para não dizer agressivas. Até certo ponto, soa desrespeito.

Enfim, no final o livro vale para verificarmos que heróis normalmente são construídos por quem lhes convém usa-los e que devemos olhar, principalmente para fatos históricos e políticos com os dois olhos bem abertos, sabe aquela expressão "a história é escrita pelo lado que vence", pois é, ou também daqueles que se acham vítimas. Convicções são importantes, mas mais importante que isso é a construção de um saber baseado na leitura de ambos os lados, o que torna as opiniões não tendenciosas mas, vistas de todos os lados, dos vencedores ou perdedores, do oprimido e do opressor, do capitalista e do comunista, enfim necessitamos criticar e analisar para construirmos nossas opiniões, e o que melhor que isso é do que ler ambas as versões. 

Por isso, leia, pense e decida, baseado na sua análise. Assim construimos leitores críticos e não reprodutores de inverdades e fantasias.

Livro : Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil (edição revista e ampliada)

Autor : Leandro Narloch

Editora : Leya

Ano: 2011


Até a próxima !



2 comentários:

  1. Geralmente não gosto de livros, programas, nada que tenha como foco ridicularizar as pessoas. É certo que todos somos diferentes, e pra escrever, o papel aceita qualquer coisa, mas fazer o que? Temos, ainda assim, respeitar

    Tesouro Literário

    ResponderExcluir
  2. Olá Márcia obrigada pela visita !

    Pois é eu também não gosto, mas o livro em si é bom pois mostra de uma outra forma a história, é bom poder ver os dois lados, mas fato é que ele tem comentários desnecessários durante o livro, principalmente na parte onde ele fala sobre o estado do Acre, que é lamentável !
    Abraços
    Melissa

    ResponderExcluir

Olá ! Obrigada pelo comentário, ele será respondido aqui mesmo, ok!?
Obrigada pela visita e até mais!

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS